quinta-feira, 27 de julho de 2017

Quanto é a meta de cobertura de testes?

Tester!

Você já foi indagado, mas quanto é necessário para a cobertura de testes unitários? Eu já, várias vezes. A principal resposta que tinha era descrever um pouco sobre o contexto que estava o teste e a importancia da qualidade e normalmente se enrolava na resposta. kkk

Agora encontrei uma afirmação que faz sentido, começarei a usar. Essa referência dei crédito por que já ouvi falar bem do livro de origem. Acredito que pode ser até chamado de decreto, veja:

Teste o estado de cobertura, não a cobertura do teste - Identifique e teste os diferentes estados do código. Testar só linhas de código não é o suficiente.

Willian, descreveu 65 dicas para ser um programador melhor, a partir do seu aprendizado do livro The Pragmatic Programmer

fonte: https://willianjusten.com.br/65-dicas-para-ser-um-programador-melhor/

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

A softskill inteligência emocional

Nessa terça feira, 24 de Janeiro de 2017, decidi ir a uma palestra com o tema inteligência emocional, a entrada era um kilo de alimento, realizado pelo Coach Polozi. Vou descrever o que pude observar e aprender dessa skill que é tão importante para outras softskills.


A palestra começou com depoimentos sobre as transformações que Polozi conseguiu fazer nas pessoas nesses 3 anos que atua no tema de Inteligência Emocional com Coach.


Cheia de perguntas intrigantes, a primeira foi: O que você precisa mudar? e ele usa uma técnica do público repetir, para assimilar melhor o conteúdo e manter atenção das pessoas. Pergunta para a pessoa ao seu lado, o que você precisa mudar?
A partir daí ele explica um pouco das diferenças de pessoas que tem sucesso e pessoas que não tem. Com a pergunta, por que algumas pessoas tem sucesso e outras não? Polozi fala algumas diferenças que as pessoas tem de resultados e na sequência faz outra pergunta, o que impede algumas pessoas de ter sucesso? A resposta é as suas crenças. Repetindo várias vezes as crenças para gravar esse ponto importante. A captação das crenças ocorre principalmente na infância de 0 a 12 anos e mais intensamente até 8 anos, quando a mente absorvente capta todos os estímulos do nosso corpo, visual, auditivo e sinestésico.


As crenças determinam os resultados, várias crença são limitantes, como a frase “eu não sou inteligente o bastante”. O que você fala ou pensa revela as suas crenças.


Depois Polozi conta a história da vida dele, que era limitada e depois que mudou suas crenças conseguiu prosperar. A próxima pergunta é, como mudar as crenças? Mas antes temos que entender o ciclo das crenças:


A comunicação leva para um estado, que reforça um comportamento, o comportamento passa pelas suas crenças e gera um resultado. Então a forma como você se comunica em alguma área revela quais resultados você está tendo.


Na sua vida, onde você se comunica bem? Onde você ainda se comunica mal?


Como será sua vida se você tiver uma comunicação diariamente alegre e entusiasmado?


Essa palestra do Polozi pode ser levada para grupos, empresas e nesse dia ele daria para 14 primeiros que ligarem para a equipe.


Mudanças rápidas em questões de segundos. Você acredita que uma pessoas que sempre foi mediana, ganhou pouco ou mais ou menos, passa a ser rico e próspero depois de alguns segundos? é um pouco difícil de responder só com essa afirmação. Mas o que ocorre é que a mudança se dá em segundos porém os resultados podem demorar um tempo até chegar, mas a mudança ocorre em pouco tempo.


As crenças são capazes de serem mudadas de duas formas, ou com repetição ou com forte impacto emocional. Trauma às vezes pode ocorrer em pouco tempo, ao ver o marido trair a esposa, essa mulher pode ver a cena em poucos segundos, mas o impacto é tão forte que pode mudar algumas crenças. Se acontece para o mal também pode ser usado para o bem se conhecer as técnicas certas.


A finalização da palestra é a convocação para o seminário, promete forte impacto emocional que pode acontecer grandes mudanças em áreas da vida onde quem participar deseja melhorar. Será o maior seminário de inteligência emocional da américa latina.

Um dado interessante é que 87% das pessoas fracassam por falta de inteligência emocional e não por falta de QI.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Feedback sem dor

Aprendi muito sobre feedback com um gestor que tive. Em palestras Rafael Queiroz mostrou para a comunidade o que eu já estava experimentando, feedbacks constantes e leves sobre como era o meu trabalho, qual a carreira que eu estava trilhando e os aprendizados necessários para os desafios.

Fui contaminado sobre essas interações e estou levando para outros momentos, por exemplo interações com os pares, quando mudou o meu gestor, usando a mesma tática continuamos com bons resultados.

Falar, falar em um tom médio, nem tão baixo, nem de forma a incomodar quem está ouvindo, pausando as palavas, para pensar um pouco, com calma para passar segurança. Tudo pode ajudar. Agora se deseja sair da zona de conforto, mesmo para quem é craque em oratória é falar em público. Ótimo exercício para falar e se desafiar.

Bom a referência que deixo aqui é do livro
#Workout by Jurgen Appelo => https://management30.com/product/workouts/

Abraços,
Paulo Mariano

domingo, 7 de fevereiro de 2016

torne o intangível tangível - abuse de softskills

Encontrei um artigo interessante, em resumo é "torne o intangível tangível".
Você já deve ter ouvido falar sobre melhorar habilidades além da parte técnica de cada negócio. Para quem trabalha com desenvolvimento de sistema é notável essa necessidade.

Bom o que eu trabalhei essa semana foi a habilidade de inteligência intrapessoal, onde eu tinha um problema e para resolver foi necessário identificar dentro de mim as atitudes que estavam piorando a situação. Agi nesse sentido e melhorou os resultados. Na real só parei de me irritar e as demandas voltaram a fluir.

Fonte:
http://www.valor.com.br/carreira/3517610/soft-skills-sao-tao-importantes-quanto-habilidades-tecnicas

--
Paulo Mariano

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Argumentos que justifica teste

"All code is guilty, until proven innocent" - Happy Monday from @LondonTester

https://www.facebook.com/whyttest/posts/765837390121697

https://youtu.be/HhqiPlupKVA?t=17m46s

Por enquanto é só. :D

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Gestão de teste é administrar

Estou lendo o livro Lean Startup de Eric Ries. No inicio que ele fala sobre o método, o autor deixa bem claro que empreender é administrar.

O autor é bem enfático ao expressar que deve ter administração em uma statup, tem empreendedores que despreza a administração tradicional e apenas fazem "just do it". Essa escola acredita gestão é o problema e o caos é a resposta. 

Fazendo um paralelo com os testes, em certo momento considerei a gestão de teste (e/ou demandas) como desperdício, que deveria ser opcional. Comecei a agir como se não precisasse se preocupar com o futuro e segui a escola "jus do it". 

No meu caso ocorreu alguns problemas:
- Ficavam muitas coisas para testar

- Testava coisas que não precisava
- Erros encontrados não eram priorizados

Entre outras coisas, rapidamente percebi que tinha algo errado.

Na busca por administrar melhor as demandas, encontrei o kanban que é uma ferramenta para evolução de processos. Foi muito melhor do que eu procurava. Além de organizar melhor os testes, todo o fluxo está sendo otimizado.

Evoluindo o processo de teste, conseguimos (até o momento) integrar mais o time, fazendo todos participar do entendimento das demandas e como solucionar o problema com menor esforço e melhores resultados.

Usamos a técnica BDD para entender melhor o problema e automatizar o fluxo principal.

Estou gostando muito do livro e pretendo colocar mais insights que tiver na leitura.

Abraço.

Paulo Mariano.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Quando devo considerar estudar Kanban?

Se você responder sim a umas das perguntas a baixo, existe uma boa chance de se beneficiar com o estudo de Kanban:
  • Você tem se esforçado para divulgar a cultura Agile na sua empresa, sem muito sucesso?
  • Você tem usado Agile por algum tempo, porém as melhorias de desempenho ficaram estagnadas?
  • Você tem se esforçado para usar práticas ágeis que parece não se encaixar no seu contexto?
  • Tem usado o Agile como checklist, mas sem compreender os porquês?
  • Sente a necessidade de flexibilidade para que os teste sejam feitos com mais eficiência?
  • As prioridades tem causado desperdício?
  • Você está em um contexto que não se adapta failmente para os processos de desenvolvimento ágil ?
  • Precisa de uma transição gradual da execução em cascata para Agile?
Adaptado do livro http://www.infoq.com/br/minibooks/priming-kanban-jesper-boeg

Que por acaso é uma recomendação para iniciar o estudo esse livro.